19 de abr de 2012

Exposição de Walmor Corrêa abrirá em 26 de abril, quinta-feira

Você Que Faz Versos é o título da exposição de Walmor Corrêa que o Museu Victor Meirelles apresenta a partir desta quinta-feira, 26 de abril, às 19 horas. Os trabalhos selecionados para esta exposição são quase todos instalações que utilizam animais taxidermizados, ou empalhados, como a técnica é também conhecida.

Como ocorre em todas as aberturas de exposição, às 18 horas acontece o tradicional Encontro com o Artista, quando Walmor irá conversar com a plateia sobre a sua obra, trajetória e sobre os trabalhos trazidos para esta exposição.

Catarinense de Florianópolis, Walmor Corrêa atualmente vive e trabalha em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. É graduado em Publicidade e Propaganda e em Arquitetura e Urbanismo, ambos os cursos pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos/RS. Além das participações em mostras individuais em várias capitais brasileiras, há também as coletivas realizadas no Arizona/EUA, Valencia/Espanha, Cidade do Cabo/África do Sul, Berlim/Alemanha e Viena/Áustria entre outras. Em 2009 participou da 7ª Bienal do Mercosul, realizada em Porto Alegre, no espaço Biblioteca dos Enganos.

Impregnadas de fantasias, suas obras utilizam ferro, plástico, vidro, papel, borracha, biscuit e madeira, tudo em composição com a técnica da taxidermia, criando animais que possuem corpo de pássaro e cabeça de rato. Completam o cenário latas de lixo, restos de embalagens e dejetos caídos no chão, um lixo vistoso e colorido, apesar de lixo, e que pode ser ao mesmo tempo belo e perturbador ante a presença dos fantásticos animais que só existem na imaginação do artista.

Para o professor e escritor Donaldo Schuller, “Walmor voa nas asas dos animais inventados. Movem-se com elegância, olhares indagativos, ágeis, confiantes. Montados em fios, em antenas, vencem distâncias na velocidade dos meios de comunicação, da luz”. E segue: “A festa acabou para o homem! Testemunhos do fim: depósitos de lixo, restos de produtos industrializados, comercializados. Sonhos de imortalidade – materializados em rochas, mármore, bronze, concreto e aço – viram lixo. O que somos? Lixo, produtores de lixo”.

O artista lembra ainda que os animais utilizados para a realização deste trabalho foram adquiridos em empresas especializadas em taxidermia ou são oriundos de doações. Eles não são, portanto, sacrificados; pelo contrário, foram re-significados pela arte, uma vez que no ciclo natural, seriam consumidos pela terra e pelo tempo.

Sua maior preocupação desde a criação do trabalho foi convencer esteticamente e não cientificamente, conforme ele mesmo ressalta. “Demorei cinco anos para concluir o trabalho, porque na junção destes dois animais (rato e pássaro), a cor e o tamanho têm que casar; a ideia é de convencer a mentira”, explica Corrêa.

A exposição Você Que Faz Versos conta com o patrocínio da Tractbel Energia através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e fica no Museu Victor Meirelles até 13 de junho e o horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 10 às 18 horas. A entrada é gratuita.


Crédito da Foto: Letícia Remião


---

Você Que Faz Versos
Exposição de Walmor Corrêa
Abertura: 26 de abril de 2012, às 19 horas
Encontro com o Artista: às 18 horas
Museu Victor Meirelles
Rua Victor Meirelles, 59, Centro – Florianópolis – tel. 3222-0692
Visitação de 10 às 18h, de terça a sexta-feira
Até 13 de junho de 2012
Entrada Gratuita

Nenhum comentário:

Postar um comentário